quinta-feira, fevereiro 22

CPRM e Unipampa discutem parceria para construção de litoteca em Caçapava do Sul

Representantes do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) reuniram-se nesta segunda-feira, dia 19/02, para discutir proposta de parceria entra as instituições para viabilizar a construção da Litoteca Regional de Caçapava do Sul no campus da universidade em Caçapava do Sul. Estiveram presentes na reunião realizada na Superintendência Regional da CPRM de Porto Alegre, o reitor da Unipampa, Marco Antonio Fontoura Hansen; o diretor de Geologia e Mineração da CPRM, José Leonardo Andriotti; o superintendente regional da CPRM de Porto Alegre, Aícaro Ferrari; o coordenador da Rede de Litotecas da CPRM, Jonathan Rojas e a gerente de Relações Institucionais da CPRM de Porto Alegre, Ana Claudia Viero. Foi definida a assinatura de um termo de cooperação para formalizar a intenção das instituições para alavancar o projeto.

A construção da Litoteca servirá para abrigar o acervo de materiais geológicos coletados pelos projetos executados pela Superintendência Regional de Porto Alegre nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, constituído por 53.000 caixas de testemunhos de sondagem, resultado da execução de projetos de pesquisa para carvão mineral nas décadas de 70 e 80, cerca de 20.000 amostras de rocha e 21.000 alíquotas geoquímicas.

O projeto executivo prevê a construção de 2 mil m² de área, originalmente em um imóvel pertencente a própria empresa mas que não permite a expansão da Litoteca, o que seria possível com a sua implantação em área pertencente à Unipampa.

Atualmente, o acervo está armazenado em prédio alugado em Caçapava do Sul. No final de 2013, a construção de nova Litoteca em terreno da CPRM em Caçapava do Sul foi licitada, mas nenhuma empresa se interessou em participar.

Para o reitor da Unipampa, Marco Antonio Fontoura Hansen, “a construção de uma litoteca em parceria com a CPRM significa agregar esforços comuns para o desenvolvimento da pesquisa científica mais avançada, atuando em conjunto para manter este acervo, que tem valor inestimável, e para proporcionar maior utilização pela comunidade acadêmica, algo fundamental para o desenvolvimento do conhecimento geológico do país”, afirmou.


Conforme o diretor de Geologia e Mineração da CPRM, José Leonardo Andriotti, “trata-se de duas entidades públicas federais que estão buscando solução conjunta para o armazenamento dos materiais geológicos que a CPRM possui. Na mesma cidade onde a Unipampa possui um campus com diversos cursos relacionados às geociências, a CPRM possui a maior litoteca do Brasil, que hoje funciona em um prédio alugado, portanto, esta reunião é para discutir a possibilidade uma solução conjunta para construção do novo prédio em Caçapava do Sul”. O superintendente regional da CPRM em Porto Alegre, Aícaro Ferrari, destaca a importância da parceria entre a Unipampa e a CPRM. “Estamos estreitando os laços entre a universidade e a CPRM no Estado do Rio Grande do Sul visando viabilizar melhor direcionamento possível para o armazenamento do acervo da CPRM, tendo em vista que nosso prédio é locado e, nessa parceria, além do melhor armazenamento, darmos melhor aproveitamento do recurso público, bem como do acervo pelo uso dos universitários”, finalizou. 

quarta-feira, fevereiro 21

Serviço Geológico do Brasil realiza evento em Salvador sobre áreas com potencial de Fosfato

                                          
   Constituintes da mesa de abertura do evento, presidida pelo Diretor-Presidente da CPRM Esteves Colnago.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) lançou nesta terça-feira, dia 20/02, duas publicações inéditas que identificam regiões potenciais para fosfato no Brasil. As áreas pesquisadas estão localizadas na Bacia dos Parecis, sudeste de Rondônia, e Bacia Sergipe-Alagoas, nas proximidades de Aracaju.

O fosfato é um insumo utilizado na indústria de fertilizantes, na qual o Brasil possui forte dependência externa, e as pesquisas realizadas pela CPRM abrem espaço para o desenvolvimento econômico do país. De acordo com o chefe do Departamento de Recursos Minerais da CPRM, Marcelo Esteves Almeida, a pesquisa na Bacia dos Parecis, que envolveu também o estudo de testemunhos de sondagem, indicou teores de fosfato que devem despertar interesse do setor mineral e do agronegócio. “Identificamos na pesquisa uma configuração geológica semelhante à Bacia do Bambuí, em Minas Gerais, atual região produtora de fosfato”, afirmou. A pesquisa na Bacia de Sergipe-Alagoas, permitiu atualização do conhecimento geológico e geoquímico de superfície, confirmando o potencial mineral da região.

Na abertura do evento, o Diretor-Presidente Esteves Pedro Colnago destacou que a publicação destes produtos reforça o papel da CPRM como indutora do conhecimento geológico e dos recursos minerais no País, estimulando a atração de investimentos, com efeito na geração de empregos, renda e desenvolvimento social. “Considerando a crescente demanda por alimentos e seu potencial na produção agrícola, o Brasil deve eleger o fosfato como insumo vital para o seu desenvolvimento. Com essa visão, a CPRM tem enfatizado esse trabalho e apresenta hoje dois produtos que podem fomentar a exploração do fosfato em duas áreas estratégicas para a agricultura no país”, afirmou.

Os produtos foram apresentados pela geóloga da CPRM Ioná de Abreu Cunha, chefe da Divisão de Projetos Especiais e Minerais Estratégicos, que destacou a importância da pesquisa do fosfato para o país, ressaltando que o Projeto Fosfato Brasil teve início em 2008, estando atualmente em sua terceira etapa, e tem como objetivo a ampliação das reservas brasileiras de fosfato a partir da avaliação do potencial para novos depósitos, mitigando o risco do investidor do setor mineral.

Segundo o Superintendente Regional de Salvador, José Ulisses Bandeira Pinheiro, “a equipe técnica de Salvador tem orgulho de ter participado de todas as etapas do projeto”.

O evento ocorreu no auditório da Agência Nacional de Mineração em Salvador e contou com a presença do Diretor-Presidente da CPRM, Esteves Pedro Colnago; do Diretor e Geologia e Recursos Minerais, José Leonardo Andriotti; o Diretor-Técnico da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, Rafael Avena Neto; do geólogo Claudio Lima, representando a Agência Nacional de Mineração; do Superintendente Regional da CPRM, José Ulisses Bandeira Pinheiro; do chefe do Departamento de Recursos Minerais da CPRM, Marcelo Esteves Almeida, e da chefe do Departamento de Geologia, Lucia Travassos da Rosa Costa.

                                            Público que acompanhou o lançamento das publicações

                               Apresentação dos produtos pela geóloga da CPRM Ioná de Abreu Cunha.



Os informes estão disponíveis através dos links:




Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil - CPRM
asscomdf@cprm.gov.br
(61) 2108-8400







segunda-feira, fevereiro 19

Empregados da CPRM recebem treinamento de técnica 4x4, condução Off Road e direção defensiva

A Superintendência de São Paulo do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) realizou entre os dias 5 e 9 de fevereiro dois treinamentos de direção defensiva, técnica 4x4 e condução Off Road. Participaram 30 colaboradores da Gehite-SP (Hidrologia, Hidrogeologia e Gestão Territorial) e Geremi-SP.  Cada um dos treinamentos teve carga horário de 16 horas, sendo oito horas de aulas teóricas e 8 horas de atividades práticas. Uma pista na cidade de Itupeva-SP, a 75 km da capital, recebeu o treinamento prático.

Treinamento prático ocorreu em Itupeva

quarta-feira, fevereiro 7

Rio Doce continua subindo e causa inundação em Minas Gerais e Espírito Santo

Mesmo com a previsão de chuvas fracas nas próximas horas, o nível do rio Doce preocupa em diversos pontos e deve entrar em estado de inundação em Tumiritinga esta noite. A previsão é do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), divulgada nesta quarta-feira, dia 07/02, através de boletim do Sistema de Alerta Hidrológico da Bacia do rio Doce (SAH Rio Doce). Em Tumiritinga, o nível de alerta do rio Doce é 4,0m. Hoje, às 11h, já estava em 4,16, com previsão de subir em torno da cota 4,7 metros à noite, acima do nível de inundação que é de 4,5m.

Rio Doce transbordou em Governador Valadares e Linhares

Pesquisador do ITT Fóssil, Gerson Fauth visita litoteca de Caeté

O professor e coordenador do Instituto Tecnológico de Micropaleontologia do ITT Fóssil da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Gerson Fauth, esteve na Litoteca de Caeté e na Superintendência Regional de Belo Horizonte. O objetivo da visita foi conhecer o acervo de amostras coletadas no Atlântico Sul durante as expedições realizadas pelo programa de Geologia Marinha, executado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Pesquisadores durante a visita à litoteca de Caeté

Conselho de Administração elege Esteves Colnago diretor-presidente


Assinatura do termo de posse aconteceu no escritório do Rio de Janeiro

O Conselho de Administração do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) se reuniu nesta terça-feira (6/2), no escritório do Rio Janeiro, e decidiu por unanimidade eleger Esteves Colnago o novo diretor-presidente da instituição. Colnago ocupava o cargo de diretor de Relações Institucionais e, desde outubro de 2017, respondia interinamente pela presidência da empresa. 

O colegiado destacou a capacidade de liderança e articulação de Colnago à frente da CPRM para promover o diálogo da instituição com os diversos setores da sociedade.  Durante a reunião, o presidente do Conselho de Administração Otto Bittencourt e demais conselheiros deram posse a Esteves Colnago como diretor-presidente, sendo que ele continuará respondendo pela Diretoria de Relações Institucionais e Desenvolvimento até indicação de novo diretor.

Assessoria de Comunicação 
Serviço Geológico do Brasil - CPRM 
asscomdf@cprm.gov.br 
(61) 2108-8400